Green Day + Kaiser Chiefs @MSG

greenday

Green Day + Kaiser Chiefs
Madison Square Garden, NYC

O Green Day está em turnê para promover o recém-lançado “21st Century Breakdown”, sua segunda incursão no perigoso universo das óperas-rock. A anterior foi o premiadíssimo “American Idiot”, com a melhor recepção comercial possível.

Nessa primeira parte da turnê a banda de abertura é o Kaiser Chiefs, e no fim do mês quem assume o posto é o Franz Ferdinand. Ambas as escolhas depõem muito a favor do GD, mas o Kaiser Chiefs acaba decepcionando demais no desempenho da função. A banda soa totalmente desesperada ao ir aos extremos do populismo para tentar agradar o público, com o vocal Ricky Wilson tentando incitar todos o tempo todo, até mesmo puxando o coro pra todo mundo gritar o nome da banda principal da noite, deixando em segundo plano o bom repertório que eles já acumulam. Uma pena.

E chega a hora do Green Day. Tinha conferido a banda no Rio ainda na década de 90, no auge da nossa relação. “American Idiot” cumpriu a dificílima tarefa de renovar o público dos caras, e não dá pra ignorar a total fascinação de uma nova geração por todos os clichês do rock de arena que eles até então não tinham presenciado. E daí não tem muito jeito, é pra esse público que o Green Day quer falar hoje em dia (a garota do meu lado não parava de mandar SMS com “OMG! D best concert evah” pra todas as amigas) e não dá pra sair tocando suítes de rock pra um público jovem sem convidá-los para interagir. O problema é que isso acontece em invariavelmente todas as músicas dos últimos dois discos e elas ocupam a primeira hora e meia de show. Pois é, na tour nova o Green Day toca por três horas.

Daí, depois de doze músicas, eles me fazem lembrar do que eu já gostei tanto na banda, e mandam uma sequência muito boa das músicas rápidas e assoviáveis que produziram às dúzias nos discos anteriores. E essa hora seguinte de show faz tudo valer à pena. A coisa chega ao requinte de revisitar a fase independente do trio em pérolas como “Going to Pasalacqua” e “Christie Road”.

Saciados os fãs mais antigos, o trio volta a ser um sexteto (com guitarra, acordeom, violão, saxofone) e encerra a apresentação com fogos de artifício e delírio generalizado. Como se no backstage houvesse uma lista de clichês a serem visitados e alguém só se desse conta depois, Billy Joe volta para encerrar sozinho em um set acústico com direito a isqueiros, celulares acesos e o hit dos bailes de formatura aqui, “Good Riddance”. Será que a tour chega mais enxuta por aqui?

1. Song of the Century
2. 21st Century Breakdown
3. Know Your Enemy
4. Murder City
5. East Jesus Nowhere
6. Holiday
7. Static Age
8. Before the Lobotomy
9. Are We the Waiting
10. St. Jimmy
11. Boulevard of Broken Dreams
12. A Quick One While He’s Away (The Who)
13. Hitchin a Ride
14. Welcome to Paradise
15. Stop, Drop, and Roll/ Eye of the Tiger
16. FOD
17. When I Come Around
18. Going to Pasalacqua
19. Stuart And The Ave./ Who Wrote Holden Caulfield?
20. Iron Man riff
21. Brain Stew
22. Jaded
23. Knowledge
24. Basket Case
25. She
26. King For a Day
27. Shout/ Earth Angel (The Penguins)/ Christie Road / I’ll Be There
28. 21 Guns
29. American Eulogy
30. American Idiot
31. Jesus of Suburbia
32. Minority
33. Macy’s Day Parade
34. Tell Me When It’s Time to Say I Love You (AI b-side)
35. Good Riddance

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s